terça-feira, 30 de março de 2010

O hemograma na síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA)

As alterações hematológicas observadas na SIDA são numerosas e variáveis.
Algumas são conseqüentes à própria ação do vírus HIV sobre as células eritróides, outras são produtos das diversas associações com processos infecciosos, inflamatórios ou neoplásicos e, finalmente, ocorrem alterações decorrentes do uso dos diversos medicamentos empregados no tratamento dos pacientes.

Além disso, as manifestações laboratoriais sofrerão alterações durante a evolução da doença. Isso significa que não é possível descrever um padrão de alterações ao hemograma que seja característico da doença.

PARA PESQUISAR:
1. Pesquise e comente quais as principais anormalidades hematológicas observadas na infecção pelo HIV.



2. Quais as alterações morfológicas da série vermelha estão presentes nesses casos:



Ainda podemos citar outros tipos de alterações:

3. Alterações morfológicas da série leucocitária

• Hipo a hipersegmentação dos neutrófilos

• Aumento de formas imaturas da série granulocítica

• Vacuolização citoplasmática dos monócitos

• Atipias de linfócitos



4. Inversão da relação CD4:CD8



5. Redução dos níveis de vitamina B12: má-absorção intestinal



6. Elevação da ferritina sérica, capacidade de ligação do ferro à transferrina normal ou baixa, redução dosníveis de ferro sérico = anemia de doença crônica



7. Alterações no processo de coagulação: tempo de tromboplastina parcial ativado (TTPA) e tempo deprtotrombina (TP) prolongados.



Observação:
Como a capacidade do vírus HIV de infectar e destruir as células é muito grande, de maneira geral, o que caracteriza o hemograma dos pacientes com SIDA são as citopenias, que podem ser isoladas ou combinadas, resultando em anemia, leucopenia com neutropenia e linfopenia, além da trombocitopenia. Além disso, as citopenias podem ser decorrentes de disfunção medular, que pode ser hiper, normo ou hipocelular. A hipercelularidade medular pode ser representada pela predominância de células plasmáticas e linfócitos, enquanto a hipocelularidade pode vir acompanhada de fibrose. A trombocitopoiese ineficaz e a granulocitopoiese com características displásicas respondem, pelo menos em parte, pelas citopenias.

11 comentários:

  1. As anormalidades hematológicas podem ser :


    Citopenias: alteração mais comum

    • Leucopenia

    • Linfopenia

    • Granulocitopenia

    • Trombocitopenia

    • Monocitopenia

    • Anemia


    E as alterações da série vermelha são :

    anisocitose, poiquilocitose, macrocitose



    Um abraço a todos!

    ResponderExcluir
  2. 1) As alterações hematológicas observadas no HIV são numerosas e variáveis, e sofrem diversas alterações durante a evolução da doença. Isso significa que não é possível descrever um padrão de alterações ao hemograma que seja característico da doença.Porem podemos citar leucopenia, linfopenia,granulocitopenia, trombocitopenia, monocitopenia, anemia. Entre as alterações da serie leucocitária temos hipo a hipersegmentação dos neutrófilos,aumento do numero de células jovens da série granulocítica, vacuolos citoplasmaticos nos monócitos, linfócitos atipicos.

    2) Alterações morfológicas da série vermelha: anisocitose, poiquilocitose, macrocitose. Pacientes com SIDA apresentam anemia em geral normocítica, podendo ser macrocítica.

    ResponderExcluir
  3. Estudos epidemiológicos recentes têm relatado que a anemia é uma das manifestações hematológicas mais comuns na infecção pelo HIV, com prevalência entre 63% a 95% dependendo do estado clínico do paciente.A etiologia da anemia em pacientes infectados pelo HIV é de natureza multifatorial, podendo estar relacionada a infecções oportunistas, deficiências nutricionais (ferro, vitamina B12 e ácido fólico), determinadas medicações (antibióticos e agentes antirretrovirais) e doenças invasivas na medula óssea que provocam alterações nas células progenitoras.

    fonte: DAMINELLI, Elaine N.; TRITINGER, Arício; SPADA, Celso. Alterações hematológicas em pacientes infectados pelo vírus da imunodeficência humana submetidos à terapia antirretroviral com e sem inibidor de protease. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., São Paulo, 2010 . Disponível em . acessos em 04 abr. 2010. Epub 19-Mar-2010. doi: 10.1590/S1516-84842010005000007.




    alterações morfológicas da série vermelha: anisocitose (o aumento da variabilidade do tamanho dos eritrócitos) , poiquilocitose (número exagerado de células de forma anormal), macrocitose (o aumento do tamanho dos eritrócitos).

    fonte: http://www.medcenter.com/Medscape/Content.aspx?id=18568

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Infecção por HIV- AIDS

    No hemograma a doença aguda inicial assemelha-se à mononucleose infecciosa tanto clínica quanto hematologicamente, mas em geral o número de linfócitos atípicos é muito menor. Após a recuperação da fase aguda a pessoa infectada torna-se hematologicamente normal. Nesse período de infecção latente pode ocorrer trombocitopenia isolada, por destruição imunologica das plaquetas. A infecção crônica está associada a uma queda progressiva da contagem de linfócitos CD-4, como estes em geral são os mais numerosos, a diminuição causa uma baixa da contagem global dos linfócitos(Linfopenia). Pode occorer também Linfocitose reacional, por linfócitos CD-8, pois eles podem inicialmente manter a contagem global e mascarar o declínio dos CD-4.
    A própria infecção por HIV causa anemia normocrômica e normocítica, trombocitopenia e neutropenia com neutrofilos displásicos; uma anormalidade característica dos neutrófilos é a presença de fragmentos destacadosdo núcleo. A púrpura Trompocitopênica trombótica (PPT) é uma rara complicação; neste caso o esfregaço sanguineo mostrará eritrocitos fragmentados e trombocitopenia. Infecções recorrentes contribuem para o desenvolvimento de anemia e causam formação de rouleaux(empilhamento das hemácias) e coloração de fundo excessiva. Alterações reacionais em linfócitos são comuns e podem incluir formas em trevo. Infecções bacterianas podem causar alterações tóxicas nos neutrófilos. Infecções virais e micobacterianas podem associar-se a pancitopenia(diminuição global de elementos celulares do sangue; glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas) por hemofagocitose. Nos estágios mais avançados da doença, há uma pancitopenia progressiva.
    Pacientes com HIV estão sujeitos a comlicações iatrogênicas (efeitos adversos do tratamento médico), incluindo macrocitose e pancitopenia causada por zidovudina, neutropenia por ganciclovir e anemia hemolitica pela ação oxiante da dapsona.

    As principais alterações eritrocíticas são as mesmas citadas pelos colegas acima: anisocitose, poiquilocitose, macrocitose.

    Fonte: Células sanguineas: um guia prático/ Barbara J. Bain. 4 ed.- Porto Alegre: Artmed, 2007.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. A infecção pelo vírus da imunodeficiência adquirida (HIV) é caracterizada por uma contínua replicação viral e depleção dos linfócitos T CD4+, acarretando alterações imunológicas e infecções por patógenos oportunistas.Estudos epidemiológicos recentes têm relatado que a anemia é uma das manifestações hematológicas mais comuns na infecção pelo HIV, com prevalência entre 63% a 95% dependendo do estado clínico do paciente. etiologia da anemia em pacientes infectados pelo HIV é de natureza multifatorial, podendo estar relacionada a infecções oportunistas, deficiências nutricionais (ferro, vitamina B12 e ácido fólico), determinadas medicações (antibióticos e agentes antirretrovirais) e doenças invasivas na medula óssea que provocam alterações nas células progenitoras.

    Alterações morfológicas da série vermelha:

    ANISOCITOSE = aumento da variabilidade do tamanho dos eritrócitos

    POIQUILOCITOSE = número exagerado de células de forma anormal

    MACROCITOSE = o aumento do tamanho dos eritrócitos

    ResponderExcluir
  8. A AIDS é causada pelo HIV, vírus que ataca as células de defesa do nosso corpo. Com o sistema imunológico comprometido, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, um simples resfriado ou infecções mais graves como tuberculose e câncer. O próprio tratamento dessas doenças, chamadas oportunistas, fica prejudicado.O hemograma completo é importantissimo antes e após a detecção da doença, apresenta alterações entre elas :


    Alterações da série vermelha, ou seja, nas hemácias, hemoglobinas, e hematócrito com valores abaixo do normal indicam anemia e acima policitemias, complementados pelos valores de VCM, HCM, CHCM, e observações do sangue vistas ao microscópio, tamanho, forma e cor das hemácias, ajudam a definir qual o tipo de anemia.
    Outro dado importante fornecido pelo hemograma, é a quantidade de plaquetas.


    Citopenias: alteração mais comum

    • Leucopenia

    • Linfopenia

    • Granulocitopenia

    • Trombocitopenia

    • Monocitopenia

    • Anemia


    E as alterações da série vermelha são :

    anisocitose, poiquilocitose, macrocitose

    valeu colegas bj.............

    ResponderExcluir
  9. Citopenias:

    • Leucopenia

    • Linfopenia

    • Granulocitopenia

    • Trombocitopenia

    • Monocitopenia

    • Anemia


    E as alterações da série vermelha são :

    anisocitose, poiquilocitose, macrocitose

    ResponderExcluir
  10. AIDS é causada pelo HIV, vírus que ataca as células de defesa do nosso corpo. Com o sistema imunológico comprometido,o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças oportunistas.O próprio tratamento dessas doenças, fica prejudicado.O hemograma completo é importante antes e após a detecção da doença, apresenta alterações entre elas :
    >Alterações da série vermelha(hemácias, hemoglobinas, e hematócrito)com valores abaixo do normal indicam anemia e acima policitemias, complementados pelos valores de VCM, HCM, CHCM, e observações do sangue vistas ao microscópio, tamanho, forma e cor das hemácias, ajudam a definir qual o tipo de anemia.
    Outro dado importante fornecido pelo hemograma, é a quantidade de plaquetas.

    Citopenias: alteração mais comum

    • Leucopenia
    • Linfopenia
    • Granulocitopenia
    • Trombocitopenia
    • Monocitopenia
    • Anemia

    E as alterações da série vermelha são :
    -anisocitose
    -poiquilocitose
    -macrocitose


    BeijO

    ResponderExcluir
  11. As alterações hematológicas observadas no HIV são numerosas e variáveis, e sofrem diversas alterações durante a evolução da doença. Isso significa que não é possível descrever um padrão de alterações ao hemograma que seja característico da doença.Porem podemos citar leucopenia, linfopenia,granulocitopenia, trombocitopenia, monocitopenia, anemia. Entre as alterações da serie leucocitária temos hipo a hipersegmentação dos neutrófilos,aumento do numero de células jovens da série granulocítica, vacuolos citoplasmaticos nos monócitos, linfócitos atipicos.

    já as alterações morfológicas da série vermelha: anisocitose (o aumento da variabilidade do tamanho dos eritrócitos) , poiquilocitose (número exagerado de células de forma anormal), macrocitose (o aumento do tamanho dos eritrócitos)alterações morfológicas da série vermelha: anisocitose (o aumento da variabilidade do tamanho dos eritrócitos) , poiquilocitose (número exagerado de células de forma anormal), macrocitose (o aumento do tamanho dos eritrócitos).

    ResponderExcluir